Sinais que ele quer mais do que amizade

Um homem que quer ser mais do que amigo de você não consegue imaginá-la com ninguém além dele, e é isso que o deixa com ciúmes. O cavalheiro que quer você vai querer instintivamente provar para você, sem sombra de dúvida, que ele é melhor do que qualquer outro homem que você conhece. De um tempo para cá você tem percebido que o seu melhor amigo parece querer mais do que somente amizade? Esses 20 sinais dirão se ele realmente está apaixonado por você! Tanto quanto como podemos ler nosso melhor amigo como um livro, às vezes, as coisas ficam bastante imprevisíveis quando o amor entra na equação. Você percebeu que seu amigo, que era apenas um amigo, quer mais do que ... Sinais De Que Ele (a) Só Quer Amizade. Para os mais inseguros, certos de que se declara pode acabar com toda a amizade existente, há outros meios a proceder e sondar o território, para saber se há esperanças de quem sabe um dia ser correspondido antes de declarar-se: Observe Se Seu Amigo (a) Está Afim de Alguém: 20 SINAIS ELE QUER SER MAIS DO QUE AMIGOS. Confira a lista de 20 sinais ele quer ser mais do que amigos: 1- Ele lhe dar muita atenção. O homem só vai dar uma atenção para uma mulher quando ele está interessado. Se você o chama para conversar por mensagens de texto e ele te responde e fica minutos e até horas falando com você. Vale lembrar aqui que não necessariamente uma amizade não pode se tornar um amor e vice-versa! Namoro ou amizade: confira 6 sinais para descobrir. Quando o homem convida mais pessoas para um programa, é um sinal de que só quer amizade? Não, algumas vezes ele quer integrar você com algumas pessoas com que ele se relaciona. • Ele gosta de contar sobre a família dele, o passado, planos futuros e sonhos – os homens não são de se abrir e se ele confia em você, isso significa que você pode ser mais do que uma amiga. • Ele quis mostrar a família dele para você.

7 dicas para manter seu cavalo saudável

2020.09.23 17:35 Vedovati_Pisos 7 dicas para manter seu cavalo saudável

Manter um cavalo saudável é desejo de qualquer pessoa que tenha ou lide com este animal magnífico no dia a dia.

Os cavalos são animais incrivelmente úteis para o trabalho no campo, para fins esportivos, (esportes equestres) ou mesmo para cavalgadas. São também animais fáceis de tratar e fazer amizade, sendo usados até mesmo em práticas terapeûticas.

Além disso, os cavalos podem ser criados com um grande potencial de produtividade e valorização na venda. Não importa de qual perspectiva se observe, não há forma de não amar os cavalos.

Mas, para que o animal viva bem e renda o máximo possível é fundamental que você que cria cavalos ou apenas possui alguns cavalos saiba como manter seu cavalo saudável.

Pensando nisso, separamos sete dicas de cuidados para cavalos que vão ajudar muito você nesta tarefa.

1# Alimentação adequada: primeiro passo para manter seu cavalo saudável
Fornecer alimentação adequada, balanceada e na quantidade certa é um ponto fundamental para quem deseja ter um cavalo saudável sempre.

Como qualquer outro ser vivo, cavalos precisam de uma nutrição balanceada e adequada. Que consiga fornecer a energia que precisa no dia a dia, além de preservar sua saúde, acelerar seu desenvolvimento e melhorar a produtividade.

Praticamente todo criador de cavalos sabe da importância disso, mas não são todos que entendem de nutrição ou da dieta adequada para seus cavalos.

Você que é apaixonado por cavalos e quer o melhor para seu companheiro deve seguir algumas regras e critérios a na hora de montar a dieta do seu cavalo.

Mas antes, leve em consideração a raça do animal, idade, peso do cavalo, do clima no qual ele está, do que está disponível localmente e o tipo de atividade que ele desempenha, ou seja entender as necessidades nutricionais do seu cavalo.

Em relação a oferta de alimento, é regra geral que ela deve ser administrada em pequenas quantidades ao longo do dia. Feno, grãos, sais, aveia e minerais devem ser distribuídos em uma dieta balanceada para a correta nutrição do cavalo.

Segundo André Cintra, que Médico veterinário, especialista em nutrição equina, o cavalo é um animal herbívoro, que se alimenta de vegetais, chamados de volumosos, ou ainda de “verde”.

André fala que o aparelho digestivo do cavalo possui particularidades onde são exigidos altos teores de fibras na dieta para que ele possua uma ótima digestão. As fibras são conseguidas através do volumoso que pode ser oferecido ao animal através de diversas formas (capim fresco, feno, silagem, cana-de-açúcar).

Deve também oferecer-lhe os complementos de uma alimentação (ração), para que possam atingir os níveis energéticos, protéicos, vitamínicos e minerais suficientes para suprir suas necessidades, mas sempre respeitando sua natureza e valorizando o volumoso.

Caso seja necessário, pode complementar as necessidades de cavalo utilizando suplementos nutricionais, como por exemplo probióticos, óleos vegetais, vitamínicos, minerais, energéticos, protéicos, etc.

Cada um deles tem sua especificidade e deve ser ofertado conforme a real necessidade do cavalo.

Porém, quando a alimentação do cavalo é feita com ração é fundamental que você fique atento e trabalhe com um especialista. Pois a ração deve ser aquela recomendada com base em análise das necessidades nutricionais do equino.

Mais de 95% das cólicas em cavalos são causadas por um mau manejo alimentar, que o homem impõe ao animal.

Para saber mais sobre alimentação para equinos, confira esta matéria com um guia completo.

1.1# Hidratação do animal
A água também deve ser fornecida em quantidades suficientes ao longo do dia para os equinos. E é importante que a água esteja fresca, limpa e sempre à disposição para consumo do animal.

2# Adote um programa de exercícios diários de acordo com a raça do seu cavalo e para qual fim vai usá-lo
É quase uma regra da Mãe Natureza que praticamente todos os seres vivos precisam de movimento e atividade.

Seres humanos, por exemplo, precisam de alguma atividade física diária para se manterem saudáveis. Por saudáveis pode ser entendido os estados onde o corpo possui um funcionamento geral ótimo. Que confere saúde, energia e boa disposição para o dia a dia.

Da mesma forma que as pessoas, cavalos também precisam de mais movimentos que os humanos para manterem a saúde.

A nossa segunda dica para manter um cavalo saudável é a de estabelecer e manter um regime diário de exercícios.

O tipo de exercício, bem como a intensidade, não são os fatores mais importantes aqui. O criador pode submeter o cavalo diariamente a um galope ou caminhada prolongada por uma trilha.

A intensidade dos exercícios pode variar conforme questões como o tipo de trabalho que o cavalo desempenha e o objetivo que quer atingir. Um cavalo de corrida, por exemplo, certamente terá que praticar exercícios que melhorem suas capacidades e, portanto, são naturalmente mais intensos.

Se você desejar, pode perguntar ao seu veterinário de sua confiança por exercícios adequados para a idade, peso e nível de atividade do cavalo.

3# Cuidados adequados com as patas do cavalo
As patas de um equino merecem uma atenção e cuidado especial na busca por manter um cavalo saudável.

As patas são uma área que simplesmente merecem um cuidado redobrado. Afinal, são elas que sustentam o peso do animal e precisam sempre estar em ótimas condições. O que pode ser alcançado com a prática de exercícios regulares que fortaleçam os músculos das patas.

Os cascos de um cavalo também precisam ser cuidados de forma diária e impecável. É importante avaliar sempre se o animal está com algum problema no casco, como a claudicação. E em caso positivo tomar as medidas necessárias para tratar deste e qualquer outro problema no casco que surgir.

Esses cuidados com o casco ajuda a manter o cavalo saudável pois previne problemas como infecções e dificuldades de locomoção.

4# Atenção ao tratamento dos pelos do cavalo
Já os pelos também precisam de uma atenção especial, ainda mais se você tem cavalos para competições ou exposições. Estes precisam de escovação diária, além da limpeza para manter boa higiene e aparência.

Para a escovação dos pelos do cavalo é recomendado utilizar uma escova dura, especialmente depois de cavalgadas. A escova dura causa, no pelo do cavalo uma sensação similar a de uma massagem. O que ajuda a liberar as tensões do animal, sem falar de eliminar a sujeira do pelo.

5# Vacinação em dia
Cavalos, assim como a maioria das criaturas vivas, são propensos a doenças infecciosas. E por isso, ter um cronograma de vacinação para equinos em dia é essencial para quem deseja manter seu cavalo saudável sempre.

A vacinação nos cavalos é importante para dar imunidade contra algumas doenças como:

Influenza: responsável por provocar gripes, dentre elas a H1N1. Adultos e éguas prenhes devem tomar a vacina anualmente. Já os potros precisam da 1ª dose após a desmama, e a 2ª dose depois de 30 dias da primeira aplicação;
Tétano: o tétano é um tipo de infecção que pode chegar a ser letal para o cavalo. Ela é causada pela toxina da bactéria Clostridium Tetani, que reside no trato gastrintestinal do animal. Mas que pode viver no ambiente por longos períodos de tempo, sob forma esporulada.
Cavalos também precisam de vacinação preventiva para evitar o problema. Adultos e éguas prenhes devem tomar a vacina anualmente. Potros devem tomar a 1ª dose após a desmama, e a 2ª dose depois de 30 dias da primeira aplicação.
Raiva: uma das principais causas de morte em equinos no Brasil. De acordo com o veterinário Gustavo Braune alerta que uma vez que o sistema nervoso de um animal com raiva foi atingido não há mais intervenção possível que possa tratar do cavalo.
Em cavalos adultos e éguas prenhes a vacina precisa ser dada anualmente, em potros é necessário vacinar com uma 1ª dose após a desmama e depois de 30 dias aplicar uma 2ª dose;
Encefalomielite: a encefalomielite é uma doença infectocontagiosa caracterizada por sinais neurológicos de perturbação da consciência, disfunções motoras e paralisia.
Adultos e éguas prenhes devem tomar a vacina anualmente. Já os potros precisam da 1ª dose após a desmama, e a 2ª dose depois de 30 dias da primeira aplicação.
Para realizar a vacinação em dia no seu cavalo — ou criação — é preciso ficar atento a dois pontos fundamentais. O primeiro é o de contar com o trabalho especializado de um veterinário de equinos.

Esse profissional será encarregado de acompanhar a vida do animal e assim recomendar e organizar o cronograma de vacinas do cavalo.

O outro ponto a observar é que a vacinação só pode ser feita com animais livres de parasitas. O que torna a vermifugação do cavalo um componente indispensável antes da vacinação.

6# Baias para cavalos confortáveis e seguras
O local onde o cavalo fica e descansa é também de extrema importância para a saúde do equino. Não existe forma de manter um cavalo saudável sem que ele tenha uma cocheira ou baia para cavalos cuidadosamente preparada.

A cocheira é um local que tem um papel muito maior do que o de proteger o cavalo do sol e da chuva. Ele precisa ser visto pelo criador ou mesmo proprietário de cavalos como um ambiente de descanso e de promoção de bem-estar e qualidade de vida para o animal.

Escolher a cama adequada para as baias de equinos sempre foi um desafio para os criadores e proprietários de cavalos, que, além de pensar no conforto para o animal, tem que levar em conta o custo e a disponibilidade do material, manutenção e facilidade de limpeza das baias.

Uma solução que tem sido utilizada há mais de vinte anos no Brasil é instalação dos estrados de borracha Vedovati nas baias como camas.

A baia é a casa do cavalo, e ela precisa estar limpa e ser capaz de oferecer o conforto que o equino necessita.

A baia/cocheira do cavalo precisa ser capaz de proporcionar ao menos uma modesta movimentação para que o animal não se estresse, a definição da dimensão deve levar em conta a raça e o porte do cavalo, mas um tamanho de baia muito utilizado é de 4,00 x 4,00 m. Também precisa ter vantagens para os cavalos que não são movimentados de forma regular ou que possuem movimentação insuficiente.

Também é recomendado que haja espaço adequado para o fornecimento de comida e água para o animal dentro da baia.

Por fim, ainda é preciso que o criador se atente a necessidade de que a baia tenha um piso adequado para maximizar o conforto do cavalo.

E por falar em piso para baias de cavalos, continue lendo para saber mais sobre esse componente fundamental para a criação de um cavalo saudável.

7# Cama adequada e de alta qualidade para equinos
Ninguém em sã consciência gostaria de dormir em um colchão duro, sujo e que pode causar danos a saúde, certo?

Pois é, mas infelizmente é isso que muitos criadores fazem com os seus cavalos nas baias. E o pior disso é que muitos deles ainda esperam ter um cavalo saudável. O que simplesmente não é possível sem que haja uma cama de borracha adequada na baia.

Existem diversos tipos de camas e pisos para baias de cavalos. Mas é comprovado que as camas de borracha (emborrachados) são os melhores para baias de cavalos.

Uma boa cama de borracha consegue oferecer tudo o que um cavalo precisa para ter conforto em sua baia na hora de descansar.

Esse tipo de piso é antiderrapante, o que evita possíveis escorregões e quedas que geram estresse e lesões ao animal. Problemas nos cascos de um cavalo também podem ser evitados com o uso deste tipo de piso.

Importante, o termo piso de borracha é usado popularmente, no entanto não é adequado ao falar de camas e estrados de borracha. A cama de borracha vai em cima do piso convencional da baia. Ou seja, o estrado de borracha é instalado sobre o contrapiso da baia da cocheira do cavalo.

As camas e estrados de borracha também são de fácil limpeza e evitam o acúmulo de urina e mau-cheiro, desde que a baia tenha um ralo para drenagem e caída/desnível para o ralo (não pode ter um ralo em canto da baia e a urina escorrer para outro lado, não pode ficar urina empossada).

Além disso, previne possíveis doenças respiratórias cujo outros tipos de camas, como como serragem, maravalha, casca de arroz desenvolvem.

O que gera economia de custo em medicamentos, além do melhor que é dar mais saúde e qualidade de vida para o animal.

7.1# Como deve ser instalada uma cama de borracha (estrado de borracha) para cavalos e os cuidados para ter sucesso
Existe algumas condições ou pré requisitos para se instalar a cama de borracha Vedovati nas baias/cocheiras para seu cavalo.

A primeira condição para usar a cama de borracha para seu cavalo é que ela tenha um piso de cimento, ou seja não pode ser ter terra batida com aquele sistema de filtro (brita,areia e carvão) pois a baia com a cama de borracha lava-se com frequência e se ela for de terra vai encharcar;
A segunda condição é a baia/cocheira ter um ralo para drenagem, o ralo pode ser no centro da baia ou em canto;
E por último, um cuidado muito importante para instalar a cama/estrado de borracha Vedovati nas baias para seus cavalos com sucesso, é que o piso deve ter um caimento adequado, ou seja precisa de um caimento (desnível) entre 1,5 e 2,5% em direção ao ralo. Assim, se sua baia/cocheira tem 4,00 x 4,00 m, com um ralo para drenagem no centro da baia, quer dizer que o ralo precisa ser mais baixo 4 centímetros que as laterais da baia (calculando com 2% de queda).
O caimento do piso da baia/cocheira deve ser feito durante a construção das baias, e deve ser projetado de forma a criar um ângulo de inclinação no piso da baia/cocheira, que deve ser feito na direção do ralo, o que vai proporcionar o escoamento da urina, evitando que fique empoçada e cause mau cheiro.

Além deste ângulo, é importante que o sistema hidráulico (tubulação) possua um diâmetro adequado para escoamento da água sem que ela fique empoçada na baia.

O que fazer para arrumar o caimento de água do chão da baia/cocheira. A seguir 3 passos para arrumar o caimento de água da baia:

1. Verificação da inclinação

Quando a água fica empoçada na baia, o primeiro passo é verificar se o ângulo de inclinação do piso foi construído de forma adequada, o que pode ser feito com o uso de uma régua de nível.

2. Tubulação do escoamento

Em seguida é necessário verificar se a tubulação tem um diâmetro ideal para escoamento da água (mínimo de 100 milímetros, ideal de 150 milímetros), e se não há entupimentos na rede de , o que pode causar retorno da água/urina na cocheira.

3. Profissional para conserto

Depois de identificado o problema será necessário corrigi-lo com a contratação de um profissional especializado na área (um bom pedreiro), que terá que poderá remover o piso da baia para fazer outro com o ângulo de caimento ideal, e também substituir o sistema hidráulico caso seja necessário.

Estando ok esses pré-requisitos, você pode instalar a cama de borracha Vedovati diretamente sobre o piso de cimento.

É importante ressaltar que as camas de borracha, são as mais recomendadas para baias por um simples motivo. As camas tradicionais para baias acumulam umidade e por mais cuidadoso que seja o tratador sempre haverá umidade na baia, e portanto um maior risco de problemas nos cascos.

Outro problema comum das camas tradicionais (serragem, maravalha, casca de arroz, palhas, etc) é que vem com muito pó que podem causar alergias ao cavalo.

Outro detalhe muito importante é a limpeza da cama do cavalo, que precisa estar sempre em dia. Dentre todas as opções possíveis no mercado, as camas/estrados emborrachados são os mais fáceis de fazer a limpeza.

Dando uma boa cama/estrado de borracha na baia/cocheira do seu cavalo, boa parte dos problemas são resolvidos e é o caminho para ter um cavalo saudável já foi trilhado.

E se você deseja saber mais sobre e cama de emborrachadas para baias só precisa conferir o link abaixo..

➥ Quero saber mais sobre pisos emborrachados para baias e melhorar a saúde e qualidade de vida dos meus cavalos

https://www.vedovatipisos.com.bnoticias-artigos/7-dicas-para-manter-seu-cavalo-saudavel/
submitted by Vedovati_Pisos to u/Vedovati_Pisos [link] [comments]


2020.06.14 19:47 LispinxD Uma amizade que nunca existiu.

Eu tenho 15 anos, a uns 4 anos atrás, conheci um cara muito foda enquanto eu jogava lol, ela super de boa, engraçado, e sempre foi meu amigo. Na época eu tinha 11 anos, e eu era bobo e "ingênuo", mas sempre fui amigo desse cara. Fomos bons amigos durante uns 2 anos, ele dizia que era 8 anos mais velho que eu. Só que no nosso 3° ano de amizade, ele começou a sumir, e por incrível que pareça, eu nunca tinha nem visto o rosto dele, só sabia seu nome. Ele sumia e ficava muito tempo sem falar comigo, eu tinha que sair procurando nas redes sociais, sendo que eu só tinha o nome dele. No início do ano, consegui o número dele de volta, ele me disse que tava passando por muitos problemas e que iria trocar de número. E novamente, eu só tinha o nome dele sem mais nenhuma informação. Nessa última madrugada, lembrei dele e fui procurar no instagram. Encontrei uma pessoa com o mesmo nome que ele, e que gostava de desenhar, ele tinha me dito que gostava também. Eu fui perguntar se ele era essa pessoa que eu estava procurando. No inicio ele fingiu que não era, que não fazia idéia do que eu estava falando e quem nem conhecia lol, o jogo em que nos conhecemos. Mas fomos conversando e ele foi dando sinais de que era ele mesmo. Realmente era, eu encontrei meu amigo de 4 anos atrás. A má notícia, ele nunca existiu. O cara 8 anos mais velho que eu, era, na verdade 1 ano mais velho apenas, ele inventou uma vida inteira só pra me enganar, ele me contava histórias, provavelmente inventadas de como ele e a namorada dele viviam bem, mas tinham recaídas, na fanfic dele, a namorada dele até o traiu e fez um filho com ele, sem ele querer, sabe? Mas eu perguntei o pq de ele sumiu tantas vezes. Ele me disse que não sabia como me contar que toda a vida dele, q eu conhecia, era falso. Ele disse que estava muito arrependido de tudo que fez. E ele quer ser meu amigo agora, uma amizade verdadeira como ele estava dizendo. Ele tem 16 anos e me enganou por 4 anos. Sem dúvidas isso foi um trauma pra mim, que hoje sei que não devemos confiar tanto assim nas pessoas que conhecemos na internet. Eu perdoei ele, já que ele disse que ficou realmente muito arrependido e que estava muito mal com tudo que fez, mas não sei se vamos conseguir continuar em uma amizade depois de todas essas mentiras. Eu realmente nunca vou esquecer isso.
submitted by LispinxD to desabafos [link] [comments]


2020.04.23 22:03 Melloph Ainda me sinto usado por um amigo que fez sexo comigo para experimentar a sexualidade dele e manipulado/pressionado pelos meus amigos para voltar a falar com ele

Tudo começou uma noite que nós ficamos bêbados. Acabamos fazendo sexo um com o outro. Depois ele continuou me procurando pra sexo. Os sinais que ele dava na cama e outros aspectos me fizeram interpretar que ele gostava de mim. Acabei me apaixonado por ele, foi por acaso. Numa noite em que estávamos juntos, eu simplesmente senti.
Acabei confessando meus sentimentos por ele depois de um tempo. E ele disse que não sentia nada por mim. Me afastei. Mas ele continuava me procurando, tentando falar comigo. Acho que ele não queria perder a amizade. Mas eu me recusava a falar com ele.
Enfim, depois de um tempo, 8 meses pra ser preciso, e dos nossos amigos em comum ficarem insistindo pra eu voltar a falar com ele, eu resolvi voltar a falar. Mais porque certas coisas que os meus amigos falaram me deram esperança de que alguma coisa tivesse mudado, e porque eles me fizeram sentir pressionado. Senti que ia perder a amizade com os outros se não voltasse a falar com ele. Eu me senti manipulado. Eu sinto que esses outros amigos me culpam por não falar com ele, mesmo que eu não estivesse falando com ele porque falar com ele me deixava mal.
Eu acabei tendo uma recaída por causa disso. Fizemos sexo de novo. Conversamos antes, claro. Ele disse que gostava de fazer sexo comigo e gostaria de continuar se isso fosse possível. Eu disse que a gente podia tentar e que eu só ia saber se isso ia me machucar se eu fizesse. O ponto é que talvez eu esteja fazendo isso porque não consigo me controlar na frente dele, e porque eu talvez tenha expectativas de que ele corresponda. Mas eu percebi que ele me evita quando eu chamo ele pra fazer algo, ou cancela comigo no dia que marcamos. A gente só se vê quando ele me chama. Eu digo sim, porque sou um idiota. Ele também não quer dar nome aos bois. Disse que somos amigos que transam. Pra mim, isso tem outro nome. Mas a esse ponto, isso é o de menos.
Enfim, isso faz eu sentir que ele não está nem aí. Ele também flerta e fica com outros homens na minha frente (inclusive com um amigo em comum nosso, o que me deixa extremamente desconfortável). Isso me deixa com ciúmes também.
Mas todo mundo ao meu redor age e faz eu sentir como se a culpa fosse toda minha por ter me apaixonado. E ao mesmo tempo ninguém deixa eu me afastar dele. Eu sinto que os meus amigos preferem ele a mim e me abandonaram num momento de alta vulnerabilidade. Eu sinto que eles me forçam a voltar a ser amigo dele, quando não é isso que eu quero. Isso é o que ele quer. E eu sinto que os meus amigos pensam que eu sou uma pessoa ruim por me afastar. Por recusar uma amizade que vai deixar mal. Pelo menos agora.
Eu sinto que ninguém ficou do meu lado. Me usado por ele, e manipulado pelos meus amigos. Ele se desculpa dizendo que não sabia de nada. Sinto que aos poucos estou sendo abandonado pelos meus amigos. Isso num momento que minha auto estima está destruída. Eu sei que é escroto dizer isso, mas já que estou aqui vou falar logo, afinal é o que estou sentindo, e não consigo mudar o que estou sentindo... Vou dizer: espero que o karma pegue todos eles.
submitted by Melloph to desabafos [link] [comments]


2020.02.21 14:45 ContapraDesabafar Acho difícil eu ser amado um dia

Tem muita coisa pra ler, mas fico muito grato caso alguém ler tudo.
Acabei de me decepcionar...de novo.
Vinha falando com alguém fazia dois meses. Ela supostamente é pra se mudar pra minha cidade em breve.
Eu, já tendo sido enganado e acho que até traído antes, já não tinha muita facilidade em acreditar que alguém pode gostar de mim. Mesmo assim, eu confiei mais nela do que nas outras, porque ela dava sinais que as outras não davam. Foi sempre muito mais carinhosa.
Eu nunca namorei. Eu tive apenas uma ficante quase dois anos atrás, que ficou comigo por um mês. Eu também saí duas vezes com uma garota quando tinha 16 anos, mas não teve nem beijo e aí ela decidiu parar de falar comigo. Hoje eu sei que é porque ela queria que eu tomasse uma atitude e eu não tomava. Já essa ficante mais recente chegou à colocar que tava namorando comigo no Facebook, e então desapareceu da minha vida duas semanas depois.
Eu tive várias outras paqueras, mas não saí com nenhuma. E os mesmos passos sempre se repetiam:
  1. Eu me sentia confiante, sem nenhum apego à pessoa;
  2. Começava à me apegar, "sabendo" que iríamos sair em breve. A paquera rola solta dos dois lados nesse segundo passo.
  3. Semanas depois, ela sempre fica fria, distante e eu tento consertar as coisas.
  4. Descubro que ela de fato não me quer e já tem coisa melhor pra fazer.
E eu tô no 3 agora. Eu acreditei tanto. Vai ser mais difícil ainda confiar agora, acreditar quando dizem que gostam de mim, pois fica cada vez mais difícil. Todas as coisas que ela falou agora não são nada.
Eu tenho uma conta anônima no Instagram que uso pra ver as coisas sem ser percebido. Ontem de noite, eu vi que ela postou um story que não aparecia pra minha conta normal, e quando eu vi, era uma foto dela com um cara que ela chama de "meu maluquinho." Ela tava na casa dele, e teve na casa dele na noite anterior também. Ele postou um story com uma foto do olho dela. Ela postou foto dos cachorros dele.
Na última semana, ela tem sido distante. Começou uma faculdade sem me falar. Eu questionei, "achei que fosse vir pra cá?", e ela disse que vai transferir. Disse que tá distante porque tá tudo muito corrido. Eu quis acreditar, mas eu já passei por isso e sabia que aí tinha mais coisa. E agora, eu vejo isso.
Quando tudo começou à esfriar, eu tinha feito uma pergunta pra ela, pedi pra ela me falar uma música. Ela visualizou na hora e não respondeu. No dia seguinte, ela me mandou um print do perfil da minha amiga, dizendo que ela sempre vê os stories dela. Eu dei respostas curtas. Ela disse "aiai", me pediu se eu falava com ela, essas coisas. E aí ela pediu pra seguir a minha amiga, que tem conta privada. Eu questionei, e ela disse que pediu pra seguir pra ver quem era, mas que aí decidiu falar comigo. Mas pelo que parece, a conta não bate. Parece que ela pediu pra seguir DEPOIS de falar comigo, como se não acreditasse que é só uma amiga. Me pareceu ciúme, o que me confortou por um dia ou dois.
E ela disse que tava me sentindo estranho, frio com as respostas. Disse que tava dando espaço pra ela (na verdade eu tava magoado com a ausência dela). Ela disse que não quer espaço, só que tá tudo muito corrido. Tentei acreditar e me abri, disse que tava chateado e com medo de incomodar ela. Um dia depois ela responde dizendo de forma expressiva que "não incomodo!!!", rolou uns "eu te adoro"...e aí a frieza voltou. Ela quase não falou comigo essa semana. Chegou um dia em casa e disse que ia tomar um banho e já ia falar comigo, e agora faz uns cinco dias e ainda nada. Mandei uma mensagem hoje, "tá, eu entendi, me desculpa." Eu tenho medo da resposta dela, ou pior, de ela nem responder.
Eu não entendo. Ela fazia chamada de vídeo comigo, pedia por isso, comentava nas minhas coisas, dizia que sonhava comigo, até me pediu pra escrever algo pra ela quando viu que escrevo poesia às vezes, combinamos de fazer tanta coisa e ela sempre quis saber de mim. Por quê? Por quê isso sempre acontece comigo?
Nada dura pra mim. Eu não acho que posso ser amado, ou que saberia aceitar o amor caso alguém me amasse. Sei que ainda é cedo pra falar dela e amor, nem nos vimos ainda, mas acho que sabem aonde quero chegar.
Eu fui muito otimista com ela, TODAS suspeitas que tive dela nas vezes que ela saía se mostravam erradas. Eu tive tantas provas de que ela era honesta comigo. E agora, acostumado à ver as coisas por esse lado, a minha cabeça ainda insiste em dizer que eles são só amigos e que eu tô entendendo errado, porque eu realmente tenho um entendimento fraco do que é amizade e geralmente vejo tudo com uma certa maldade (o que eu odeio). Mas dessa vez, não dá. Faz muito sentido. Ela escondeu isso de mim e tá distante...não tem outra explicação. É óbvio. O meu receio é de ela dar uma resposta ainda mentindo pra mim, me chamando de "amor" como ela costuma fazer e fingindo se importar comigo. Eu provavelmente ia tentar acreditar...só porque quero que seja verdade. Mas eu não vou conseguir aceitar de verdade. A palavra "amor" me machuca.
Eu sou um idiota iludido que tenta ser amado, sendo que eu mesmo não me amo.
submitted by ContapraDesabafar to desabafos [link] [comments]


2020.01.17 15:03 Cassio_3xceler COMO FUNCIONA A INVESTIGAÇÃO CONJUGAL? Elite Detetives

COMO FUNCIONA A INVESTIGAÇÃO CONJUGAL? Elite Detetives

Investigação Conjugal Elite Detetives
Qualquer tipo de relação pode apresentar problemas, seja amizade, no trabalho e principalmente em um relacionamento amoroso. Quando existem algumas suspeitas de que existe uma traição, o detetive conjugal pode ser acionado e assim iniciar uma investigação conjugal.
O detetive conjugal é um detetive particular especializado em confirmar ou acabar com suspeitas de uma traição.

INVESTIGAÇÃO CONJUGAL É ESSENCIAL PARA TIRAR AS DÚVIDAS

Se a pessoa tem suspeitas de que o seu cônjuge está a traindo, não é recomendado fazer a investigação por si só. Além de não ter experiência em coletar provas, pode ser que ela seja facilmente vista e até mesmo perca a razão ao constatar a traição.
Sendo assim, contratar um detetive particular para fazer a investigação conjugal é o ideal. Isso porque, além de ter várias táticas reconhecidas, esse profissional tem em mãos várias ferramentas de localização e de monitoramento, e age completamente em sigilo.

SINAIS DE QUE É PRECISO FAZER UMA INVESTIGAÇÃO CONJUGAL

Diversos indícios podem revelar uma traição e, muitas vezes, eles são percebidos rapidamente. Confira a seguir alguns comportamentos suspeitos e que precisam ser confirmados por uma investigação conjugal completa:
  • o seu par esconde ou desliga o celular quando está com você;
  • chega mais tarde em casa ou esquece facilmente dos compromissos do casal;
  • alterações anormais de humor;
  • vaidade a mais que o normal;
  • atende o telefone em outro cômodo ou até mesmo sussurra ao atender;
  • mente sobre seu paradeiro;
  • comportamento alterado (aparenta estar desconfortável ou desconfiado);
  • relações sexuais mais raras e com falta de interesse.

COMO PROCEDER?

Se a pessoa está com fortes suspeitas e já decidiu que quer contratar um detetive conjugal para realizar investigação, o ideal nessa primeira fase é escolher o melhor profissional para executar o trabalho. Para isso, ela pode pesquisar, procurar indicações e até mesmo entrar em contato com os próprios detetives.
Após encontrar um detetive particular, a pessoa pode marcar uma consulta, explicar o caso e decidir se aquele profissional pode ajudá-la no que é preciso ser feito.
Se gostar do perfil e experiência do detetive particular, ela irá explicar o serviço que deseja que seja feito e assinar o contrato, assim como irá dar detalhes e contar os indícios da traição e explicar os motivos que a fazem estar desconfiada.
É muito importante que a pessoa siga as orientações do detetive para que não coloque a investigação em cheque.

COMO TRABALHA O DETETIVE CONJUGAL?

Antes de ir para a rua coletar provas, o detetive particular irá mapear os principais locais em que o suspeito frequenta, seja emprego, casa de amigos e locais de lazer. Ele também irá mapear as horas que a pessoa trabalha, onde almoça e que horas chega em casa. O detetive irá seguir, tirar fotos e, se precisar, colocará um monitorador no carro da pessoa, com o intuito de saber 24 h por dia onde a pessoa está indo. Há casos em que é preciso usar o celular espião, podendo ouvir áudios e ligações telefônicas.
O detetive acompanha o suspeito da melhor maneira: pode ser a pé, com carro, moto ou até de longe, dentro de algum estabelecimento. O detetive mantém contato frequente com a contratante, fazendo relatório das pistas.
Geralmente, em poucos dias o investigador conjugal irá chegar na resposta, ou seja, se houve ou não traição. Independente se houve ou não, o detetive irá entregar tudo que conseguiu para a contratante, já que ele realizou uma investigação completa. Se a contratante quiser fazer um flagra, é preciso combinar corretamente com o profissional antes.

O QUE ACONTECE QUANDO EXISTE ADULTÉRIO NO CASAMENTO?

A contrário do que algumas pessoas pensam, a traição em um casamento não é um crime, mas de qualquer forma é uma atitude que pode trazer ônus para o traidor, principalmente se o casal tiver filhos. As provas e relatórios do detetive conjugal possuem um grande peso para provar o adultério judicialmente. Se a pessoa que traiu tiver a guarda dos filhos, perderá o direito à pensão alimentícia.
Em alguns casos, se foi a mulher que traiu, ela pode perder o direito de usar o sobrenome de casada. Mas a partilha de bens e guarda dos filhos não têm nenhuma alteração, independente do que aconteceu. Existem casos específicos que a pessoa traída pode processar o traidor por danos morais e se ganhar a causa, pode ser indenizada.

QUAIS OS LIMITES LEGAIS?

O detetive particular não é policial e não tem nenhum poder judiciário. Sendo assim, ele é uma pessoa que precisa seguir a lei assim como os outros cidadãos. Ele deve agir como um paparazzo na vida do investigado, de modo eficiente e sigiloso. Mas ele apenas pode utilizar mecanismos que a lei permite. A lei brasileira é bem clara no que se diz a privacidade, sendo assim grampear ligações é ilegal, por exemplo. De maneira lícita o detetive consegue suas provas sem problemas, e a investigação pode correr normalmente.
O detetive, por lei, precisa manter a identidade da contratante em sigilo, assim como está proibido de divulgar publicamente toda e qualquer prova coletada. Essa regra só muda quando se trata de um processo jurídico onde essas provas irão ser usadas para confirmar o adultério.

CONTE COM OS SERVIÇOS DE DETETIVES PARTICULARES DE QUALIDADE

A Elite Detetives está no mercado há 18 anos atendendo e solucionando casos de muita relevância, tendo assim uma sólida experiência em investigação particular. Conte conosco para investigar por você.
Nossa equipe de detetives particulares irá resolver seu caso, trabalhamos com investigação conjugal, empresarial, familiar, entre outros. Portanto, entre em contato e faça já seu orçamento.
Site: https://www.elitedetetives.com.bblog/investigacao-conjugal/como-funciona-investigacao-conjugal
submitted by Cassio_3xceler to u/Cassio_3xceler [link] [comments]


2019.01.11 15:41 Dimitri_Vladvostok O caçador de segredos [longo e bastante amador]

Eu quero fazer uma confissão. Não tenho ninguém que seja elegível a ouvir o que tenho a dizer, por isso vou jogar esse relato no confins da internet anônima antes que eu finalmente deixe de existir...o que não é de tudo ruim.
Tenho um dom, algo que você já deve ter visto ou ouvido falar de alguma forma similar, e provavelmente era falso. Mas comigo é verdade, infelizmente. Sabe aquele negócio de enxergar as ‘’auras’’ das pessoas? Pois então, eu não vejo auras, mas as ‘’camadas’’ delas. Vou explicar melhor. Cada pessoa tem suas ‘’informações’’ guardadas dentro dela. Essas informações são sua história de vida, fraquezas, qualidades, gostos, desgostos, segredos, memórias, sentimentos, etc. Cada uma dessas informações tem um certo grau de confidencialidade, e são divididas entre camadas, onde as coisas mais superficiais e ‘’visíveis’’ ficam na camada mais externa, e os segredos e características mais profundas ficam nas camadas internas. ‘’Pessoas são como cebolas’’ é o que costumo dizer, graças a isso.
Durante a vida conhecemos uma quantidade incontável de pessoas, e cada uma delas sabem uma certa quantidade sobre você, e vice versa. Cada uma sabe até uma certa camada da sua pessoa, e você, conhece diferentes camadas de diferentes pessoas, geralmente quanto mais próximo, mais profundo. A questão é que consigo ver isso no mundo real, de forma telegrafada, (agora que domino essa habilidade) no momento que quiser. Mas não pense que isso é algo bom não, é exatamente por causa disso que estou escrevendo esse texto, e contando o que aconteceu.
Desde que comecei a sair da adolescência e entrar para a vida adulta tive muito empenho em ajudar os outros e ser gentil, me faz me sentir útil aos outros, mais vivo. Talvez porque nunca experimentei esses valores durante a infância, mas isso não vem ao caso. É um episódio que ficou para trás, e não vou desenterrar ele. Graças a essa boa atitude, conheci muita gente, e lentamente graças a algumas dessas pessoas fui perdendo minha timidez. Me tornei um bom ouvinte, aprendi a conversar e ser uma pessoa mais adorável de se ter perto. Li vários livros sobre esse tema, e a coisa mais importante que aprendi foi que a coisa que todo ser humano mais anseia é a apreciação. Todo mundo quer ser apreciado, ouvido, gostado pelos outros. A sensação de ser importante é como uma droga, e nós alimentamos os outros com ela por meio de conversa e linguagem corporal. Existem diversos pequenos sinais (visíveis e subconscientes) que lhe mostram que alguém está interessado no que você está dizendo ou fazendo, sendo um ouvinte ativo, pela postura amistosa e interessada, no olhar.
Por entender isso, passei a virar parceiro de conversa de muita gente. Muitas vezes falava com alguém que considerava somente um mero colega, aquele que você se dá bem mas não para chamar no aniversário, e essa pessoa começa a contar sobre sua vida ou algum problema, algo pessoal. Então eu entro em um estado de ‘’woah porque ele tá falando isso?’’ e tento meu melhor para ajudar.
Quando completei meus 18 anos algo mudou, um dia qualquer eu acordei com a visão toda embaçada, pensei ter ficado parcialmente cego ou algo do tipo, depois de um certo pânico tudo voltou ao normal. Mas eu estava sozinho em casa aquele dia, minha família havia ido viajar a negócios e só voltava no fim de semana. Nessas horas meu contato humano é bem escasso, gosto de ficar em casa sozinho fazendo tudo que dá na telha, com o silêncio e somente os sons que eu mesmo produzo. Quando saí na rua, já estava vendo as pessoas daquela forma: No peito de cada um havia um círculo, como se estivesse pintado em seu corpo. Claro que inicialmente foi um choque, apesar de ler um pouco sobre misticismo e pessoas com ‘’dons’’ não levava isso completamente a sério. Saí na rua e comecei a observar as pessoas, e todas tinham esse padrão. Até que encontrei um amigo no caminho, e ele era diferente. Haviam três círculos, cada um após o anterior um pouco mais para dentro e menor. Fiquei olhando pra aquilo feito um bobo a ponto de nem me lembrar de cumprimenta-lo, até que voltei a realidade quando o mesmo me chamou alegremente para dar oi. Voltei pra casa, pesquisei sobre isso, nada. Nem nos fóruns mais malucos onde lunáticos claramente inventam superpoderes e acontecimentos havia algo sequer similar a isso.
Dias depois, quando encontrei meus pais, notei que eles tinham também esses círculos, mas ainda mais que o meu amigo, e mais profundos. Como não sou tão bobo, finalmente percebi a lógica disso. Eram pessoas mais próximas, comecei a comparar a quantidade dos círculos de cada um com coisas sobre eles, até que cheguei no ponto: Grau de conhecimento sobre a pessoa.
Depois de meses aceitando e até mesmo ignorando esse curioso caso que agora afetava minha vida, tentei achar alguma utilidade boa para isso. Comecei a participar de comunidades de ajuda, prevenção ao suicídio, coisas assim. Na minha cabeça, se eu tivesse essa vantagem de saber o quanto eu já sabia sobre cada pessoa que estava em um caso perigoso, junto com minha tendência a ajudar e conversar bem, poderia lidar melhor com cada um se baseando nessa margem. Se eu já enxergasse fulano com vários círculos depois de algumas conversas, saberia que tenho bastante informação para trabalhar, e poderia ajudar e dar conselhos com base no que sabia, porque era tudo verdade. Como uma ‘’confirmação’’ de que estava tudo certo.
Tudo ia muito bem, me convenci de que isso era mais uma bênção que só um evento aleatório. Até que involuntariamente comecei a usar isso na minha vida. Nos meus amigos. Nos meus parentes. Havia essa amiga, Vamos chama-la de Ms. Ms e eu éramos amigos de um bom tempo já, conversámos muito e se dávamos incrivelmente bem. Depois que ganhei esses olhos (É como passei a chamar minha habilidade), percebi que ela tinha 3 camadas. Fiquei contente até, como já disse antes, foi uma confirmação de quão ‘’confiável’’ eu era.
Não.
3 camadas, pelo que observei com o tempo, é o nível ‘’amigo’’. Na vida, 95% das pessoas com quem você faz amizade serão amigos, e somente 5% serão os amigos mesmo. Aquelas pessoas com quem você pensa em chamar e conversar, que você vai além do small talk ou de conversa oportuna em um momento social, aquela pessoa que você confia. Esses são os 5%.Sinceramente, nunca tivesse interesse algum em pessoas que não fossem dos cinco. É como se elas só enchessem um vazio que precisava ser preenchido porque a sociedade manda você ter muita gente e interagir o tempo todo. É como se tudo que fizesse com essas pessoas fosse artificial, mais como um trabalho que como algo genuíno e voluntário. Acontece que, eu considerava Ms. Uma pessoa do grupo de amigões, baseado em vários dias e conversas pessoais, etc. Nos entendíamos, assim como era com algumas outras poucas pessoas, que ao contrário dela, tinham mais camadas. Toda vez que aparentemente atingíamos um nível diferente, seja falando sobre um problema ou história, pessoalmente, nada mudava. Eu ainda enxergava as 3 camadas.
Confesso que tenho um certo vício nisso. Em ser apreciado, confiado, importante. Agora, percebo que grande parte das coisas que eu fazia eram pela recompensa, onde eu no fundo não dava a mínima para a pessoa em si, só pela sensação, a gratidão. E enquanto por um lado isso não faz diferença para a pessoa, pois tecnicamente ainda sou algo positivo para elas ajudando, o caso muda quando sinto que perco essa importância. A complacência imediata para o que der e vier se converte lentamente em apatia, pois sendo franco, aquele indivíduo não me servia mais.
Com o tempo isso começou a acontecer com Ms, pois fiquei cheio de nada nunca acontecer, e esse mistério de aparentemente estarmos bem mas meus olhos dizerem o contrário. Mas deixamos essa história de lado por enquanto.
Graças aos olhos, também comecei a detectar mentiras ou irregularidades nas pessoas quando conversávamos. Em algumas ocasiões, em algum momento quando me falavam algo mais pessoal, considerado uma camada mais funda que o normal, nada mudava. Eu metodicamente categorizei cada tipo de informação de acordo com seu grau de camada visível, baseado em quando tal informação foi contada e a mudança imediata de camada na pessoa. E por causa disso, segundo o padrão, nessas situações seus círculos deveriam imediatamente aprofundar em um nível, pois havíamos atingido uma nova fase. Mas não, não acontecia. Então ou era mentira, ou irrelevante. Mas aí é que está! Ela contava como se fosse algo importante. O que indicava segundas intenções, e quase nunca estive errado sobre isso.
Meu pai. Ele só tinha quatro camadas. Isso significa conhecimento sobre gostos e hábitos, e opiniões. Mas isso é superficial, não pode ser o máximo que você tem com seus pais. Deus, eu tinha amigos dos 95 mais profundos que ele! Comecei a me questionar se era porque mentia muito para mim (ou nós, como família) ou se simplesmente não falava nada mesmo. Comecei a puxar assunto com o velho, querer saber das coisas, virar ‘’amigo’’ mesmo dele. Nada. Certo dia, enquanto ficávamos sentados na varanda tomando café e conversando, tentei me puxar para as histórias de família, infância, até conhecer minha mãe, etc. E ele falou bastante coisa, a maioria eu já sabia, mas absolutamente nada aconteceu. Eu queria saber o que havia de errado com ele. Eu queria saber o que me levaria a chegar mais fundo nele. E eu nunca percebi o quanto errado eu estava agindo, como não me importava com ninguém, como minhas buscas eram egoístas e sem empatia pelos outros. Decidi olhar seu celular, o bobão usava a mesma senha para absolutamente tudo. Entrei no seu e-mail, abri seu whatsapp até as primeiras conversas do telefone, Messenger, tudo. Ele falava com muita gente. A grande maioria eu não faço ideia de quem sejam. Descobri que ele tem aquele hábito de tiozão grotesco que mexe no facebook, fica indo em privado de mulheres novas e atraentes, falando aquelas frases horríveis de cantada como se fosse um iludido galanteador dos anos 90. Minha espinha doía lendo aquela vergonha alheia, nem cheguei a pensar na parte de isso de certa forma ser traição.
‘’Como está o garoto?’’‘’Passou direto, esperto como o pai’’
‘’ainda bem que ele puxou a cabeça, não a cara! Hahahha’’
‘’enfim, quando você vem ver ele?’’
O desgraçado tinha outra família escondido. Eu não faço ideia como, vasculhei um pouco o perfil dessa mulher e aparentemente o filho dela tem uns 7 anos. Isso significa que foi durante o casamento, na metade dele, na verdade. Eu só queria ver ele pessoalmente naquela hora. Eu queria contar camada por camada, quantas haviam surgido naquele filho da puta. SETE. SETE. Ele achou que eu estava drogado quando comecei a olhar para o peito dele e contar em voz alta, olhos arregalados e uma cara de maníaco, até ir para o quarto. Aquilo era extremamente bem escondido e pessoal. Se fosse um mal entendido não poderia passar de sei lá, cinco. Mas não, Sete camadas. Eu havia acertado seu ponto fraco, e iria fazer bom uso dele.
Depois de muito tempo isolado com meus pensamentos de o que diabos eu iria fazer, comecei a revirar minhas memórias, analisar a tabela de camadas e como nada ali batia, como tudo provavelmente era mentira ou irrelevante, comparado a tudo que ocorria por baixo dos panos.Lembrei das vezes que os dois discutiam, e um certo evento se destacou dos outros. Enquanto o pai berrava sobre algum motivo de discussão imbecilmente aleatório como de costume, minha mãe, mais exaltada que o normal, solta ‘’Vai voltar a fazer igual antes? Tu começa de novo que vai direto para a cadeia’’. Eu não estava exatamente no local, para ser sincero estava no meu quarto, jogando, pouco me fodendo para ambos. Aquilo deu um click na minha cabeça, eu queria cavar mais a fundo isso. Então meu alvo era a mãe. Resumindo a história, ele tinha o excelente hábito de agredir. Principalmente quando bebia, algo que acontecia quando as vendas não iam bem.
Eu denunciei ele. O miserável me expulsou de casa antes de ir preso, obviamente. Arrumei um teto graças a alguns amigos e estava me virando, valeu a pena. Fiz testemunho, disse o que ouvi, forcei ela a dizer a verdade. Não foi difícil, mãe nunca foi a pessoa com grande QI. Na verdade eu estava fazendo um favor a ela se livrando desse lixo humano. Mas não, não estava pronto ainda. Eu conhecia alguém que estava preso por aqui também. O cara foi uma das pessoas que ‘’ajudei’’ nos tempos sombrios nos grupos de ajuda. Ele era um drogado, roubava qualquer pessoa sem dar a mínima, e para não ter peso na consciência, visitava o centro para contar que ‘’errou’’ e se arrependia. Pra mim era só uma desculpa para não se sentir um completo filho da puta, o que é ainda mais egoísta que roubar. Enfim, acontece que ele se dava muito bem comigo, afinal ele só queria algúem para ouvir suas lamentações e ir embora antes da polícia aparecer (não que eu tenha alguma vez chamado).
Como ele terminou preso? Foi pego, obviamente. Mas teve a feliz ideia de tentar bater no policial para fugir, e obviamente piorou mais ainda. Acontece que esse cidadão e meu velho iriam ficar temporariamente presos juntos, quem diria? Eu fui visitar esse velho amigo, dar umas risadas e tirar ele um pouco desse ambiente decadente sem esperança. E claro, pedir um favor. Contei para ele tudo que meu pai fez, com alguns comoventes detalhes, e conforme ele ia se identificando com a situação e falando que passou por algo parecido. Opa, mais uma camada! Fui moldando a história para ficar mais coincidente com a dele, afinal vale tudo para se ter apreciação e lealdade. Disse para ele dar uma surra no velho. Era o que eu mais queria fazer mas não era capaz. Ele disse para não se preocupar, a ‘’vida’’ iria dar o troco. Depois disso eu já sabia que meu trabalho estava completo.
Ele _Morreu_. Ele bateu tanto no velho que ele morreu. Hemorragia interna, sei lá. Algo importante (pra ele só) parou de funcionar. A parte boa foi o feriado que ganhei com isso. Consegui ganhar algumas boas partidas no Rocket League. Mãe, depois de me deserdar na família por aparentemente ter destruído a mesma (curiosamente ela _perdeu_ camadas depois disso), ligou pedindo se eu não iria. Respondi que precisava de 6 camadas para atender o pedido e desliguei.
Percebe como todo esse negócio foi saindo do controle? Eu estava me tornando um monstro, fissurado nessa maldição de camadas, saber demais e ser extremamente egoísta. Mas tristemente não foi o fim. Eu ainda tinha uma vida meio que andando. Tinha muitos amigos genéricos com quem poderia as vezes contar.
Conheci esse cara novo que começou a trabalhar comigo no setor de automação, e depois de umas semanas juntos, no demos muito bem. Era alguém muito quieto, notei que praticamente só falava _mesmo_ comigo. Trabalhei bastante em me aprofundar nele. Queria saber qual terrível falha ele tinha. Todos tem. Achar elas era meu hobby. Depois de um bom tempo nisso, me conta que fez a cagada de trair a namorada, com quem muito provavelmente iria casar. Eles terminaram por isso, mas já estava naquela putaria de ‘’estou brava mas quero voltar’’, sabe? Ah, mas que ironia. Mas um adúltero. Mas como esse era gente boa no geral, decidi só ‘’ajudar’’ ele mais uma vez. Voltar não era uma boa ideia, nunca iria se perdoar, iria lembrar do acontecido toda vez que olhasse para ela. O melhor seria partir para outra, e fazer ela achar isso também o certo. Claro, com um empurrãozinho. Fomos em um clube para maiores. Bebi pra krl, nem lembro direito como voltei. Mas não fiquei bobo antes de completar a missão: ele acabou ficando com 3, pegou ali mesmo, uma zona sem tamanho. Obviamente acabaram gravando, o vídeo se espalhou porque alguém saiu mandando pra geral, e virou até notícia. ‘’Noivo diz que não quer voltar fazendo vídeo com acompanhantes’’. É, foi um belo estrago. Mas ele ainda não acha que foi culpa minha, afinal foi a coisa certa. Só teve o infortúnio de sair de dentro daquele recinto.
Mas isso não ficou de graça não, ele me fez pagar, querendo ou não. Em um dia aleatório, enquanto trabalhávamos, conversando sobre nosso amigos, caímos sobre um colega em comum. Eu sempre imaginei que ele era do tipo espertalhão sacana, que é gente boa quando não custa nada mas muda se a coisa começa a custar algo para ele. Ou não pensa em ninguém quando tem chance de se dar bem, independente de se vai ferrar os outros. Nada fora do normal, estava quase no piloto automático falando com o rapaz.
‘’Mas ele é muito filha da mãe, tá pegando a Ms, e fica saindo sem pagar por aí com ela toda hora. Ainda fica com várias outras! Ele não perde uma hahaha’’
Era isso. Eu era só um otário tendo serventia. Ela me alimentava com qualquer merda para que continuasse orbitando ao redor, e ajudando. Fizemos dezenas de trabalhos de faculdade que ‘’precisavam ser entregues no dia e te contei como quem não quer nada’’ e nunca tinha tempo para fazer nada. Realmente, desse jeito não sobra tempo. Isso não iria ficar assim.
Eu lembro exatamente de como me senti naquele dia, me sentia traído, manipulado, fraco. É um grande choque quando se está muito tempo acostumado a ter tudo sobre controle. Devido a estar o tempo todo com aqueles olhos, não podia enxergar que o sacana da história era eu, não tinha nada de errado ali.
Lembro-me que ela falava muito sobre o carro. Pelo que entendi era parte muito importante da vida dela, tanto para trabalhar quanto pelo tanto de histórias que ele tinha e foi parte. Era um bom lugar para investir. Afinal, esse povo me acertava no lugar mais fraco, mentir sobre minha apreciação e importância, nada mais justo que acertar no lugar mais fraco deles também. Pesquisei bastante sobre motores, parte elétrica de carros, felizmente a internet tem conteúdo praticamente infinito, onde você aprende tudo o que quiser, basta procurar. Aprendi a superaquecer o motor. Com isso, com azar (ou sorte para mim) o carro também solta resíduos, que quando tocam alguma parte muito quente do veículo pode entrar em combustão. E para tirar o variável ‘’talvez’’, teria um pouco mais de óleo que o normal. Sem precisar de muito contexto, passei o fim de semana na casa da família dela. Durante a madrugada, depois de todo mundo beber excessivamente e desmaiar nos cantos da casa, peguei a chave do carro e fui fazer uma pequena inspeção. Preparei tudo conforme o planejado, estava tudo pronto. Já havia avisado a Ms que precisaria sair cedo no outro dia. Como combinado, de manhã já estava de pé e estávamos saindo. Todo mundo ainda dormia, ou pra ser mais exato, estava em coma alcóolico. Acho incrível como as pessoas gostam de beber tanto, só pra ficarem mais idiotas e morrer por algumas horas no dia seguinte. Enfim, ela foi para o carro, eu disse que só iria pegar a bolsa e ela já poderia ir ligando o carro.
Ouvi o motor dando a partida, os sons fora do normal e estranhos, levando a um grito de susto até chegar nos pedidos de ajuda. Com toda a pressa do mundo fui ajudar, mas já era tarde demais. O carro tinha virado um bloco gigante de carvão, e não tinha nem mesmo como pegar o extintor lá dentro. Ligamos para os bombeiros e tudo terminou ‘’bem’’. Ela parecia um cadáver. Não falava com ninguém, parecia que tinha perdido um parente. ‘’Bem feito’’ era o que eu dizia pra mim mesmo.
‘’Eu venci.’’
Até agora não sei o que eu venci. Era uma guerra? Uma disputa? O que exatamente eu ganhei com tudo isso? Sinceramente agora nada faz sentido. Se eu soubesse tudo isso, mas sendo outra pessoa, acho que iria matar ela. Mas sou eu, eu fiz tudo isso. Nas últimas semanas antes de ter um colapso mental tive alguns dias me sentindo o soberano, o rei. Havia até achado uma nova pessoa para explorar, e tinha começado a dar os primeiros passos.
Me olhei no espelho, e pela primeira vez percebi algo que esteve o tempo todo ali: Eu só tinha uma camada. O que diabos isso significa? Eu não me conheço?
Comecei a estudar sobre meditação, introspecção e coisas do tipo. Comecei a gastar horas meditando e refletindo, criei gosto por isso. Passei a entender alguns dos motivos pelos quais me sentia mal, por exemplo. Em dado momento surgiu mais uma camada. Quando cheguei a conclusão que eu iria ferrar de uma forma ou outra com a próxima pessoa também, não importasse o que acontecesse. Nessa hora percebi que realmente tinha a ver com o quanto eu me conhecia. E isso significava que eu não sabia _NADA_ sobre mim. Passei a questionar até que ponto eu me iludia das coisas que eu fazia, até onde meus ideais estavam certos. Vendo matérias sobre sociopatas, aprendi que eles também não enxergam o valor nas pessoas, elas são irrelevantes na escala emocional e afetiva. E caramba, eu estava pensando assim! Quanto mais parava para pensar mais me aprofundava nesse espiral de realização de que era uma escória para todos. Fazia reflexões e tirava conclusões sobre meus hábitos, como eu estava passando dos limites em cada situação e não tinha remorso, e em toda nova conclusão, uma camada brotava no meu peito. Eu nunca pensei que entender a mim mesmo fosse a coisa mais aterrorizante de todas.
Agora, que estou sozinho, isolado em um lugar escondido, longe de todos que afetei, espero meu fim. Não quero causar mais nada a ninguém, não quero ver suas camadas, não quero existir. E aqui chegamos ao fim, não sei quando ou onde você acabou lendo isso, mas não se preocupe, provavelmente tudo isso não vai passar de mais uma história absurda em um fórum anônimo.
Pessoas são como cebolas, quanto mais camadas tocar, mais você chora.
submitted by Dimitri_Vladvostok to rapidinhapoetica [link] [comments]


2018.07.24 19:20 albfreitas 10 Comportamentos Estranhos de um Autêntico Empata

u/albfreitas
Autêntico Empata. Você descobriu que você pode ser um empata e quer saber os sinais exatos

Autêntico Empata

– nem tudo é ruim, você sabe! Depois de aprender os truques da proteção psíquica, você achará muito mais fácil navegar neste mundo sem ser energeticamente pressionado o tempo todo.

1. Você assume a energia de outras pessoas

Você realmente não pode evitar.
Este é o traço chave do empata.
– você pode sentir essa raiva literalmente queimando sua aura.
Alguém é negativo e temeroso
– você afunda com eles, e parece que você não pode evitar!
Soa familiar?
A boa notícia é que, quando você se conscientizar de que isso não é normal (os não-empáticos não fazem nada disso), então você está a meio caminho de encontrar uma solução para isso. Quem quer estar vibrando com as emoções das outras pessoas o dia todo?
É cansativo.

2. Intuição Natural Alta

Você tem intuição em espadas, mas não é todo mundo?
Na verdade não, como um empata você tem habilidades únicas que os outros não parecem ter.
Ser um empata é um pouco como ser inteligente, exceto pelo fato de que os clientes sensíveis percebem as coisas sem “pegar” a emoção.
Como um empático, como um clarisciente, você sente as coisas psiquicamente.
Você sabe o que os outros estão sentindo apenas olhando para eles.
Você conversa com eles e pode conhecer suas intenções sem ouvi-los de seus lábios.
Você entende como eles estão pensando, como se fossem uma extensão de si mesmo. Isso é fácil.
Você sabe o que você sabe. Sua intuição dispara em todos os cilindros.

3. As pessoas drenam você facilmente

Isso pode ser um problema para você.
Quando em torno de outras pessoas, você está dando tanto que você enfrenta emoções ou problemas, mas fica cansado como resultado disso.
Se você está fazendo isso todos os dias, voluntariamente dando energia para ajudar os outros, você descobre que não tem muita coisa para si mesmo.
Você se torna cada vez mais esgotado e talvez irritado, irritado ou sentindo-se francamente usado.
Algo tem que dar.
A resposta é recuar e parar de se entregar tão facilmente.
Somente dê para aqueles que têm o direito de tomar, como suas pessoas próximas. Tome mais tempo para si e mime-se. Coloque-se em primeiro lugar por um tempo.

4. Você atrai pessoas quebradas

Outras pessoas podem sentir dando às pessoas e tentar iniciar uma amizade.
As pessoas podem se aproximar de você em locais públicos, no trabalho, etc, porque você está enviando uma mensagem para o universo que você vai dar tempo a estranhos, ouvir e oferecer-lhes algum alívio. Isso é legal, não é?
Talvez até você ficar sem tempo e energia.
Quando um empático começa a ignorar estranhos com problemas, como mágica, eles param de se aproximar de você.
Eles não sentem que você está aberto para os negócios, com um grande ombro para eles chorarem.
Esta atividade irá parar.
Você não foi colocado nesta terra para curar todas as pessoas que vêm em seu caminho (veja o ponto 3 para o porquê).

5. Multidões Afetam Você

Isso pode parecer estranho, mas não com empatia.
Salas lotadas, eventos, ruas ou festas podem enviar seus sentidos para uma confusão enorme e sobrecarregada, com emoções simultâneas vindo de todas as direções.
Soa como um pesadelo, sim?
Com a blindagem correta (recomendo o uso de pedras de proteção), essa energia é praticamente anulada.
Você pode sentir o humor das pessoas ou a energia predominante enquanto elas passam por você.
Uma pessoa agressiva passando pode sentir um soco energético ou dar um tapa na cara ao passar por você. Uma alma mais suave não emitirá tal soco e parecerá quieta em comparação.

6. A localização da vida é importante

Alguns empatas podem sentir a dor do mundo, como uma maldição.
Outros estão conscientes da energia da cidade ou da vizinhança em que vivem.
Muitos empates acabam vivendo em áreas menores, onde a energia da população é menor.
Vivendo em uma área muito animada, como uma área jovem e quadril, ou uma área de crime, ou uma área densamente povoada, pode drenar o empata.
Como um empata, você não ama apenas um país caminhando em um lugar solitário para recarregar essas baterias?

7. Você é muito sensível

Isso é um dado. Você não gosta de ver qualquer coisa viva em dor ou sofrimento porque sofre ao lado deles.
Alguns empáticos podem até sentir sintomas físicos coincidindo com o que os outros estão passando.
Se a violência na TV for extrema, você pode simplesmente mudar de canal.
Se houver uma cena desagradável, uma discussão ou alguém estiver sendo intimidado, você pode até sair da sala se não puder ajudá-los.
Você não quer ver ou sentir isso.

8. Você pode ver muitas mentiras

“Mentiroso, mentiroso, calças em chamas”.
Este fica velho, não é? Você sabe que eles estão mentindo.
Você não sabe como, mas você sabe disso imediatamente.
Eles não podem ver que você é um empata?
Quem eles pensam que estão enganando?
Você agüenta isso e não deixa transparecer, porque nem sempre é possível provar isso.
Mas você sabe em quem confiar e quem não deve.
É fácil na verdade.
Essas mentiras são tão juvenis.
  1. Cura emocional é seu presente
Através de sua compaixão e tempo gasto entendendo as aflições dos outros, você está curando-os.
Sim, este é um dos seus dons.
Este relaciona-se com o ponto 4.
É por isso que você atrai todas as pessoas que querem a cura.
Você pode realmente ajudar seus entes queridos através de dar este dom de ouvir e verdadeiramente compreensão e carinho.
Nem todo mundo faz isso para as pessoas. Use este presente quando for necessário.
Você aprenderá quem curar e quem sair.
Mas Algumas pessoas vão se curar e depois seguir em frente e chutar você nos dentes.
Discernir quem são seus amigos verdadeiros antes de oferecer este presente incrível.
Você tem algo real para oferecer ao mundo, então entenda o seu valor, mas porque vale muito a pena.
Não se subestime se você é um empata.
As pessoas matariam para serem suas amigas e curariam cada vez que conversarem com você.
Mas então você já sabe disso. Portanto, mas tenha cuidado com quem são seus verdadeiros amigos e quem apenas quer receber seu presente.

10. Os empáticos ignoram seus próprios problemas

Por fim, você é um especialista em ignorar seus próprios problemas, mas sobre os quais precisa falar.
Você está tão ocupado curando os outros que nunca consegue falar o que precisa.
Você carrega o peso de seus problemas junto com os seus. Mas Quando é o seu tempo de cura?
Você sabe que é forte e ótimo com problemas, mas você está suprimindo todas as suas próprias coisas, em favor de ajudar todos os outros?
Você pode dispensar isso e nem perceber.
Mas, certamente, em algum momento ou outro, você pode se encontrar em colapso.
Todas essas emoções reprimidas e problemas têm que surgir para a cura em algum momento.
Aprenda a cuidar de seus próprios problemas quando eles surgirem.
Não os coloque dentro de você para que você possa cuidar dos outros sem parar.
Tire um dia, diabo uma semana, para resolver-se como você vai. Mas Desta forma, você não vai derreter, explodir ou quebrar em algum momento no futuro.
submitted by albfreitas to brasil [link] [comments]


2018.05.05 07:59 koyaanisqatsi_guy Me apaixonei por uma colega de trabalho... e mudou minha vida.

O título já diz tudo. Vou contar brevemente essa experiência, pois é algo que eu vou precisar de muita força de vontade para superar.
Isso aconteceu um ano atrás...
Eu trabalho no mercado de comunicação, a rotatividade de pessoas entre empresas é muito grande, em um ano que consegui diversas entrevistas acabei passando por 3 empresas grandes, e na última delas eu conheci essa garota.
Foi por indicação de um amigo que eu fiz entrevista nesse lugar. E ele trabalhava com ela, não diretamente, mas no mesmo setor. Eu demorei um tempo pra notar que ela era diferente, a primeira vista foi só mais uma garota de 28 anos, linda e meio nerd. Porém, eu estava em uma fase de focar apenas no trabalho, pois sempre tive muita dificuldade com o lado social. Desde que me mudei para essa cidade decidi me envolver com qualquer garota que fosse fisicamente atraente, devido as frustrações de amar alguém profundamente, acabei me forçando a ser superficial. Isso foi me afetando aos poucos, até chegar em um ponto que eu simplesmente não via mais razão para isso, foi quando eu me afastei socialmente de tudo e comecei a trabalhar demais, o meu desempenho profissional aumentou, então decidi procurar lugar melhor, melhor salário, que no caso, foi a indicação do meu amigo.
Alguns anos atrás eu estava em uma faze em que projetava sinais e razões em tudo. Algo como me convencer a fazer algo por que música x que lembra pessoa y está tocando no momento em que eu estou no lugar z, então eu devo seguir meu "instinto" de investir naquela pessoa, mesmo se não tiver nenhuma chance.
Voltamos para o mês em que eu entrei na empresa nova, dezembro/16. Em janeiro eu estava almoçando com ela e com o grupo do setor dela, que incluía meu amigo, praticamente todos os dias. No terceiro dia meu amigo confirmou o que já se passava pela minha cabeça.
No almoço acontecia do grupo todo ter um assunto, mas eu e ela outro, não importa aonde estávamos sentados,longe, perto, a conversa era muito interessante pra ficar quieto.
Isso me deixou em completo estado de choque. Ela era simplesmente muito parecida comigo, eu ficava bugado, não sabia o que fazer.
Devido ao stress do trabalho, minha ansiedade tinha aumentado e como medida eu comecei a fazer terapia alguns anos atrás, meu terapeuta foi enfático em me dizer que eu deveria me permitir a amar e a me arriscar. Eu abracei a ideia.
Como um cara timído, nerd, com alto-estima baixa conquista uma garota? Eu não tenho a mínima ideia. Na minha humilde opinião e experiência própria isso é extremamente difícil. Mas não impossível.
Durante o processo da 'conquista' eu estava em um estado de negação a vida, pois eu achava ela atraente e interessante demais para minha pessoa. Passava horas questionando o por que do universo colocar essa pessoa em minha vida, pensando em todas coincidências que aconteceram para eu conhecer ela e de fato me interessar, era algo surreal. Mesmo gosto por música, filmes, nosso assunto preferido era realidade simulada, sério!
Eu decidi que iria ser sincero, deixar claro meu interesse e ver no que dava. Enquanto isso meu amigo e meus novos amigos da empresa comentavam que ela realmente dava sinais de interesse. Nesse ponto eu já estava imaginando coisas. Mas foi frustrante. Ela tinha acabado de sair de um namoro de 7 anos, engatado em uma relação breve de 3 anos e alguns meses antes ela tinha se envolvido com uma pessoa da empresa. Quando eu descobri isso, abri mão. Entrei em um estado de pré-depressão. Eu uso muito metro, ficava parado, esperando o vagão passar pensando em como seria mais facil me jogar ali do que esperar eu conseguir o amor dela.
Isso foi me dominando, essa vontade de querer fazer ela feliz e ver ela ao meu lado me implodia de angustia por não conseguir ver isso se concretizando. Há essa altura eu já sábia que ela não tava fazendo nem um pouco bem para mim, mas eu não estava pensando nisso, estava pensando em fazer ela feliz.
A primeira tentativa foi demonstrar interesse, coisa que fiz até demais. Chamava ela pra sair pro bar toda quinta e sexta feira, não conseguia me conter em ficar feliz com um sorriso de orelha a orelha quando ela aceitava. Era algo maior que o meu auto controle e que a minha força de vontade. Em janeiro foi o mês de colocar as cartas na mesa, eu deixei claro que me interessava por ela e queria sair apenas com ela, então, ela finalmente colocou um ponto final em tudo. Me disse que não queria se envolver com pessoas do trabalho, então contou os relacionamentos dela. Ai tudo fez sentido, finalmente, o medo de falhar que eu tinha, se tornou realidade.
É engraçado, pois foi muito aliviante. Eu finalmente tinha o não dela e com isso podia me conformar com mais um não da vida, me lembrar o por que eu focava no trabalho o por que disso. A frustração me fazia esquecer tudo e me deixava muito produtivo. Eu sempre usei tristeza, raiva e sofrimento ao meu favor.
Começou fevereiro
Nos dias seguintes, o mais absurdo acontece: ela me chama para ir na casa dela. Após o fora, eu imaginava que iria existir um silêncio e que o nosso começo de amizade iria morrer rápido, mas foi o oposto. Amizade era o objetivo dela, talvez uma amizade colorida. Mas definitivamente nada sério. Eu aceitei o convite de ir para casa dela, mas com uma consciência de que eu era apenas amigo. Conhecendo amigos que forçam beijo na balada e fazem esse tipo de coisa escrota, eu nunca iria tentar beijar ela após o fora. Ia ser muito constrangedor se ela não gostasse e isso era o fim do mundo em loop para mim.
Ela deu diversos sinais, mas ao mesmo tempo me contou como sempre teve mais amigos homens do que mulheres, eu achei que tinha lido a situação de uma maneira correta. Nesse dia eu fui o mais tapado possível, fui um amigo mesmo, não tentei nada. Depois disso, quarta feira, na sexta ela estava no bar comigo e com o pessoal do trabalho e convidou para irmos até a casa dela. Eu falei para o meu amigo que tinha interesse nela (não era o amigo do trabalho). Isso foi surreal. Um amigo de um outro ciclo de amigos tinha conhecido ela naquele dia, e ela convidou nós dois para irmos até lá. Eu não entendi nada. Fui sincero com ele, falei que estava muito interessado e que gostaria de tentar algo naquele dia. Ele foi super gente boa e foi embora uma meia hora depois.
Era isso, eu estava sozinho com ela no apartamento dela. Mas na verdade eu estava aprisionado dentro da minha cabeça não me permitindo tentar nada. Então eu não tentei. Nem cheguei perto. Falei tanto que a coitada caiu de sono. Nesse dia eu estava conformado que tinha zerado quaisquer ruídos e chances de relacionamento amoroso com ela.
Eu descobri que ela estava com receio de ficar comigo pelo nível de atenção e interesse que eu demonstrava por ela. Ela estava corretíssima, nós estávamos em sintonias diferentes ainda sim nosso radinho de pilha captava a frequência do outro sem querer. O fatídico dia foi durante um happy hour da empresa, no próprio local onde nós trabalhávamos. O fato de pensar em ver ela me dava ansiedade, então comecei a evitar. Não queria ir até o happy hour por nada, então fiquei na minha mesa trabalhando, naturalmente, quando todos já estavam se alcoolizando e socializando. Eu estaria bem ali a noite inteira, talvez angustiado mas transformando tudo em produtividade, é o que eu sei fazer afinal. Mas meu amigo tramou um plano, chamou a melhor amiga dela no trabalho e quando eu percebi estava sozinho com ela. A reação dela quando eu me aproximei? Foi virar para o outro lado.
Imediatamente voltei para minha mesa, coloquei meu fone e voltei a trabalhar como se nada houvesse acontecido. Ela me liga 3 vezes e comeca a mandar mensagens, pedindo para eu responder, perguntando se eu estava bravo. Eu falei a verdade, que não deveria mais ver ou falar com ela pois estava me atrapalhando e me fazendo mal. Era a hora perfeita para tudo acabar e eu voltar para a minha vida medíocre.
Ela então, as 2 horas da manhã me chama para ir no apartamento dela. Nunca, nem em 100 vidas eu diria não. Eu fui, sentindo que tinha atingido um objetivo superficial, quando na verdade, no meu interior, eu me preocupava com as consequências. Eu não queria encontrar ela bêbada, queria que fosse algo verdadeiro mesmo que fosse uma simples conversa.
Eis que eu fiz a maior besteira da minha vida. Eu preferi ela do que eu mesmo. Eu escolhi por fazer alguém feliz e me fazer infeliz, sem pensar ou medir as consequências. Então eu convenci ela, e a mim mesmo que eu tinha entendido a situação e que nós poderíamos ficar aquele dia e sermos amigos. Acabamos dormindo juntos, foi de fato um dos melhores dias da minha vida, não apenas pelo sexo, mas pela satisfação em fazer alguém que você ama feliz. Comecei a me alimentar daquela sensação. A relação foi cada vez mais tomando uma forma e quando eu percebi, estava ali, moldado, desenhado e exposto: Eu estava vivendo para ela.
Ela me ligava de noite, pedia para eu ir até a casa dela, eu pegava o táxi e ia na hora, não importa o dinheiro, distância, sono, nada, o que importa é fazer essa garota feliz. O problema é que durante o dia, eu sabia que ela não queria nada, então no trabalho eramos apenas colegas na perspectiva dos outros. Eu fui ficando cada vez mais interessado, fui me cedendo cada vez mais, ao chegar no ponto em que eu via que apenas ela definia quando iriamos nos ver. Eu não conseguia chamar ela pra sair e receber um sim, tinha que ser algo quando ela queria. Nessa altura do campeonato eu já estava muito perdido, a consequência da solidão batia na porta mas eu simplesmente ignorava e achava que era uma viagem minha, que tudo iria dar certo e eu iria conquistar ela.
Isso foi criando um vazio dentro de mim, pois eu sabia que ela não tinha terminado o último relacionamento dela de forma amigável, isso começou a afetar ela e consequentemente a mim, que ficava imaginando o que teria acontecido, pois ambos estavam quase morando juntos.
Então, março
O fim veio rápido como o final do feriado de carnaval. Passamos todos os dias juntos transando, conversando, mas aquela bola de neve gigante estava vindo e nós dois sabíamos, o problema é que eu tinha convencido ela que não tinha bola de neve e tava tudo bem. Um dia, ela me chamou para ir na casa dela jantar. Era meio que um big deal, pois nunca havia existido um convite antecipado como esse. Ela tinha arrumado a varanda com luzes e uma mesinha, foi simplesmente uma das coisas mais legais e agradáveis que eu já vivenciei com alguém. Infelizmente a bola de neve engoliu tudo esse dia. Claramente incomodada com a situação, com o que nós estávamos fazendo, ela ficou em um mood estranho e distante de mim. Era a primeira vez que ela fazia aquilo. Eu não entendi e tentei contornar, em um certo ponto eu soube que aquele era o último dia.
Depois disso ela se distanciou de mim, parou de falar comigo frequentemente. Eu achei que era algum tipo de mind game feminino, para eu correr atrás ou algo do tipo. Eu corri atrás e dei de cara em uma parede quilométrica. Não existia mais aquela ponte entre a gente, não existia mais nada a não ser uma tensão de quando vai ser a proxima vez que ela vai me chamar. Os pensamentos suicidas voltaram, eu já não conseguia trabalhar no mesmo local com medo de olhar no olho dela e saborear aquela sensação de que ela não me quer na vida dela, além dos meus pensamentos auto depreciativos de que eu era um bosta e que eu tinha me colocado em uma situação de merda.
A minha ansiedade piorou, tive que me ausentar um mês do trabalho por causa de crises constantes de ansiedade, comecei tratamento psiquiátrico junto com a terapia para segurar a ansiedade, não conseguia sair de casa, não conseguia fazer nada a não ser pensar nesse fracasso. Engordei 17 kg em um período de 9 meses. Eu fazia academia para emagrecer para ela me notar. Tenho 1,78 e estava com 80kg, depois disso, cheguei aos 98kg.
What a ride.
Depis de maio-abril de 2017 eu expliquei para ela que seria melhor se eu me afastasse para sempre. Bloqueei ela em todas minhas redes sociais, toda vez que via ela saia imediatamente do campo de visão dela, pois me dava crise de ansiedade. Evitava todos lugares achando que ela estaria ali. Não existia mais tranquilidade, ela aparecia nos meus sonhos, pesadelos. Eu realmente me perdi. Nunca mais vou conseguir falar com ela, perdi a chance de fazer essa garota incrível feliz. Obviamente a culpa de tudo isso é minha. Não tive maturidade para lidar e deu no que deu.
Atualmente eu lido com isso de uma maneira objetiva, que é: aprendizado. A vontade de morrer sempre vai existir, afinal, eu ainda amo essa garota. Nunca vou superar totalmente essa experiência devido a maneira que aconteceu. Eu me isolei socialmente por quase 12 meses, cheguei a excluir diversos amigos de longa data apenas por que eles namoravam. Apaguei familia de todas redes sociais, tudo me fazia lembrar de como eu era um miserável solitário que tinha falhado na única chance de conquistar a mulher da minha vida.
A única razão que eu estou escrevendo tudo isso, é por que eu preciso tirar isso de dentro de mim. Se eu realmente quero viver e tenho amor a mim mesmo, eu tenho que seguir em frente e ser resistente. Isso foi apenas um aprendizado, dos mais difíceis de toda minha vida. Eu questionava diariamente o por que de tudo isso ter acontecido. Eu nunca mais vou ser o mesmo, essa lição me mostrou muita coisa, uma delas é que eu tenho uma batalha constante com o meu eu interior. Nosso auto controle define quem somos, se você não em auto controle, possivelmente você vai se colocar em situações que podem mudar você e sua vida para sempre, eu espero que de maneira positiva.
Eu ainda tenho muito tempo pela frente para transformar o saldo dessa história em positivo. Mas o que eu queria mesmo era estar com ela.
Saudades de você, n.
TLDR;
Me iludi com uma colega de trabalho que era muito parecida comigo, fingi que estava preparado para uma relação superficial mas me apaixonei e acabei me perdendo dentro de mim mesmo. Entrei em depressão e me isolei socialmente por quase um ano, suicídio era mais aliviante do que pensar em um futuro positivo. A existência era dolorosa e pesada. Hoje eu sei que isso foi um aprendizado, daqueles fudidos que não é para a gente esquecer. Vou levar isso pro resto da vida, espero que com o tempo transforme o resultado em algo positivo.
submitted by koyaanisqatsi_guy to desabafos [link] [comments]


7 Sinais que ele está te fazendo de boba!! - YouTube LIVE] 10 SINAIS INFALÍVEIS de que ele está a fim de você ... TOP 5 Sinais que Ela NÃO te quer mais 3 SINAIS DE QUE ELA TE QUER - YouTube 9 sinais de que seu amigo quer dormir com você 7 Sinais Que Você Deve Terminar Uma Amizade, Mesmo Com o ... Sinais que mostram que ele quer namorar com você OS SINAIS QUE SUA AMIGA QUER TRANSAR COM VOCÊ - YouTube 4 Sinais de Que Ela Quer Ser Mais do Que Sua Amiga (GARANTIDO) !!!

Sinais que ele só quer ser seu amigo Dona Giraffa

  1. 7 Sinais que ele está te fazendo de boba!! - YouTube
  2. LIVE] 10 SINAIS INFALÍVEIS de que ele está a fim de você ...
  3. TOP 5 Sinais que Ela NÃO te quer mais
  4. 3 SINAIS DE QUE ELA TE QUER - YouTube
  5. 9 sinais de que seu amigo quer dormir com você
  6. 7 Sinais Que Você Deve Terminar Uma Amizade, Mesmo Com o ...
  7. Sinais que mostram que ele quer namorar com você
  8. OS SINAIS QUE SUA AMIGA QUER TRANSAR COM VOCÊ - YouTube
  9. 4 Sinais de Que Ela Quer Ser Mais do Que Sua Amiga (GARANTIDO) !!!

Quer saber os 10 SINAIS INFALÍVEIS que o boy está a fim de você, Chiquita? Nessa LIVE, eu conto para você DETALHADAMENTE os 10 sinais! #Live #SuperEla #EleTá... Com esse vídeo você vai aprender quais são os 4 sinais claros de interesse que toda mulher dá, quando quer levar a amizade para um próximo nível, e ser mais do que apenas sua amiga. “Quer saber se uma mulher esta afim de você? Quer te beijar ou até mesmo fazer sexo com você? Acesse: https://setimoamoroficial.com.br/fatorx-s Outros treina... Como podemos descobrir quem não merece nossa amizade? Pesquisadores da Universidade de Tel Aviv fizeram uma descoberta muito interessante em um estudo de 201... Seja se tornando amigos de verdade ou monogamicamente sérios juntos, tudo o que ele quer fazer é sair desesperadamente da bolha apenas da amizade. 1. Ele quer tempo com você sozinho. No vídeo de hoje eu vou falar sobre uma dúvida muito comum entre as mulheres: se ele está interessado em você ou se está te fazendo de boba. Leia o artigo no... Sinais de que ele quer terminar o relacionamento e como reverter isso! - Duration: 7:32. Vanessa de Oliveira 159,213 views. 7:32. Faça Alguém Sentir Saudades de Você - Duration: 1:03:30. Sinais Que Ele Não Te Quer Mais (2019) - Duration: 13:07. Escola de Relacionamentos 150,997 views. 13:07. Como Conquistar uma Mulher sem Falar Nada - Duration: 6:55. SEJA MEMBRO DO CANAL: https://www.youtube.com/channel/UCaU308cuOqa7i61lyY5Ydgg/join Sabe quando você não tem certeza se aquela garota te quer ou não? Pois é,...